SERVIÇOS

BIOPSIA DA PROSTATA
 

ANATOMIA DA PROSTATA

Biopsia de próstata
Biópsia de Próstata guiada por ultra-som

A biópsia da glândula prostática guiada por ultra-som envolve a excisão por agulha de uma amostra de tecido da próstata para exame histológico. A utilização do ultra-som na realização da biópsia tornou-se consenso mundial devido ao mesmo propiciar uma exata localização das areas prostáticas em que se devem retirar fragmentos. Pelo ultra-som também é possível identificar áreas suspeitas (chamadas de áreas hipoecoicas). Usamos a abordagem transretal que é a forma mais frequentemente empregada. A indicação para este teste inclue basicamente excluir uma suspeita de câncer da próstata. Essa suspeita é oriunda de alterações dos níveis de PSA ou alteração no exame do toque retal.

Objetivo

• Confirmar ou descartar câncer prostático.

Preparação do paciente

Dizer ao paciente para seguir as instruções e permanecer imóvel durante o procedimento, caso o mesmo procedimento não seja realizado sob sedação.
Para uma abordagem transretal, sempre é administrado um agente antimicrobiano para minimizar o risco de infecção.
O paciente deverá ter respondido a um questionário preparatório que faz parte dos cuidados instituídos para a realização do exame .

O protocolo contendo as perguntas é semelhante a esse abaixo:

PROTOCOLO PARA REALIZAÇÃO DE BIÓPSIA DE PRÓSTATA GUIADA POR ULTRA-SOM

a) Você já foi submetido à colocação cirúrgica de algum tipo de prótese?

       Se positivo, qual é o tipo de prótese?

b) Alergia alimentar e /ou medicamentosa?

c) Você está apresentando quadro de dor ao ato de urinar?

        Se positivo, você está tendo quadro de febre associado?

d) Você ingeriu medicamentos nos últimos 7 dias?Quais?

IMPORTANTE:
Medicamentos que contra-indicam a realização do exame nos próximos 3 a 7 dias:(Medicamentos que alteram a coagulação do sangue) AAS, Ácido Acetil Salicílico, Doril, Aspirina, Marevam, Varfarina, Heparina; entre outros.

e) Você é diabético?

       Se positivo, deverá se alimentar de forma normal 1hora antes do exame.

f) Esse exame é considerado doloroso pela maioria dos pacientes; apesar de ser tolerado por alguns. Você deseja realizá-lo de forma indolor? Isto é, a partir de uma anestesia geral (sedação), o seu exame seria realizado com a presença de um anestesista.
O exame pode ser realizado com anestesia local ou com sedação, tem duração média de 20 minutos, porém é necessária a permanência na clínica por pelo menos mais 2 horas aconselhável que você seja acompanhado por um familiar ou amigo.

Informações sobre o exame:

 Não fazer uso de ASPIRINA, AAS nos 7 dias que antecedem a biópsia.
 Comprar uma caixa de TAMIRAM / LEVOFLOXACINO 500 mg (antibiótico), com apenas 3 comprimidos,
 Tomar o 1º comprimido logo antes do exame e continuar o tratamento tomando 1 comprimido de ao dia durante três dias.

Para sua própria segurança cumpra rigorosamente estas instruções.

  • Observação 1: O exame anatomo-patológico não é feito na INTERFCE &UROLOGIA, e será encaminhado para o laboratório de escolha pelo paciente ou familiar. Esse exame é analisado então por um patologista.
  • Observação 2: Após o procedimento e durante todo o dia, é essencial manter uma hidratação abundante, manter a medicação antibiótica já recomendada e repouso.
  • Observação 3: É natural ocorrer pequenos sangramentos por via retal ou pela urina até 5 dias após o procedimento, bem como pode ocorrer sangramento durante o ato sexual (esperma).
  • Observação 4: Sangramento acentuado, não eliminação de urina(retenção) e febre (temperatura axilar acima de 37.8) graus, são sinais de alerta, ocorrendo, entrar em contato com a CLINICA INTERACE & UROLOGIA ou procurar o Pronto Socorro mais perto, para avaliação médica.
Achados anormais
O exame histológico pode confirmar câncer. Testes adicionais, como, por exemplo, cintilografias ósseas e biópsia de medula óssea, identificam a extensão do câncer. Os níveis de PSA usualmente elevam-se exageradamente no carcinoma prostático metastático; eles tendem a ser baixos no carcinoma confinado à cápsula prostática. No último caso, cirurgia radical e irradiação, esta última apesar de controversas, podem propiciar uma alta taxa de cura.
Os níveis do antígeno específico da próstata (PSA) e o toque retal auxilia no diagnóstico diferencial entre o adenoma benigno e o adenocarcinoma maligno de próstata; embora muitas vezes apenas a biópsia prostática possa esclarecer definitivamente o diagnóstico.
O exame histológico pode acabar detectando hiperplasia prostática benigna, prostatite, tuberculose,infarto, cálculos, linfomas e carcinomas retais ou de bexiga.

 
 
 
Itabuna-BA,
 
Desenvolvedor